domingo, 21 de maio de 2017

Viver Em Ti











Queria falar contigo da janela do coração
Aquela que abri no dia em que te olhei
Queria que lesses no meu olhar
O que o coração canta em uníssono
E ouvisses a voz da minha mente apaixonada
Dizer em palavras só nossas o quanto te amo
Queria em passos passados aleatórios
Caminhar ao teu encontro e num abraço
Ficarmos unidos para um sempre infinito.
Queria sem sonhar, viver e morar
Para a eternidade, no sentir do teu viver.

Maria Antonieta Oliveira
21-05-2017

sábado, 13 de maio de 2017

Nossa Senhora











Quero ter paz
Na paz do teu amor
Do teu sorriso feliz e simples
Quando sorris para o infinito

Quero ter paz
Na paz do teu olhar sereno
Calmo e tranquilo
Doce e majestoso

Quero ter paz
Na paz do teu coração
Que ama sem ódio
Que ama com perdão

Quero ter paz
Na paz do teu filho parido
Na vontade do Senhor
Para ser nosso salvador

Quero ter paz
Na paz que não mereço
Mas que a vós eu peço
Dai-me a paz!

Maria Antonieta Oliveira
13-05-2017

terça-feira, 9 de maio de 2017

Gritos Hediondos







Há gritos que nos saem da alma apoquentada
De muitos e muitos gritos contidos ao longo da vida
Hediondos?! Sim, talvez!
E porque saem esses gritos hediondos
Apenas e só quando certas palavras incertas se ouvem?!
Porque apenas e só certas pessoas os ouvem?!
Há que pensar bem e vermo-nos ao espelho da alma
Talvez aí encontremos a verdadeira resposta
Talvez aí encontremos o porquê desses gritos hediondos
Que apenas e só duas pessoas os ouvem.

Esse teu passado só morre
Quando eu morrer de vez!

Maria Antonieta Alentado Oliveira
09-05-2017

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Amor de Uma Vida









Adormeço contigo
E contigo vou acordar
Por entre sonhos quase reais
As noites acontecem e adormecem

Penso-te e amo-te
Num sentir sentido demais
Almoço e janto contigo
Sempre comigo e contigo em pensamento

Dias e noites passam
Num aguardar constante
De te ouvir e contigo falar
Ansiosamente, vejo-te nas palavras que ouço

Sorrio e sonho
Num acordar de outrora
Beijo-te essa boca, a mesma boca
Que ainda hoje me chama de meu amor

Dás-me a felicidade perdida
Dás-me vida à minha vida
E nesta vida que vivo
És tu o amor da minha vida.

Maria Antonieta Oliveira
01-05-2017