sábado, 7 de janeiro de 2017

No Fim da Linha





No fim da linha ei-de encontrar
O teu sorriso feliz à minha espera
No trono da paz sentada me aguardas
De braços abertos ao carinho
E um longo beijo de amor verdadeiro
Sentido e vivido no tempo que tivemos
Também tu, me aguardas, lá no fim
De largo sorriso matreiro
Um olhar doce e atrevido
Estendes-me a perna para que me sente
Já não te doem os joelhos cansados
Soltamos risos e dançamos o raspa
Como nos tempos de outrora, em miúda
Tu, olhas-nos e sorris feliz

Lá, no fim da linha ei-de encontrar-vos
E seremos felizes.


Maria Antonieta Oliveira
06-01-2017


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Sem Nexo... Com Sexo






Sem nexo
com sexo
abraço-te
beijo-te
acaricio-te

Sem nexo
com sexo
sinto o teu corpo no meu
abraças-me
beijas-me
acaricias-me

Sem nexo
com sexo
pensamentos lascivos
sonhos delirantes

Sem nexo
com sexo
desnudos de tudo
amamo-nos.

Maria Antonieta Oliveira
05-01-2017

domingo, 1 de janeiro de 2017

Renascida





Vestida de branco
e adornada de verde esperança
renasço para o mundo
Crisálidas esvoaçantes
ornamentam o caminho a percorrer.
Soltam-se as vozes do rio a correr
rumo à foz que o aguarda
nas margens de um futuro por viver.
Lá longe ecoam os sons do silêncio
em que vivo e medito
em sentimentos soltos de saudade.

Renascida,
abro os braços ao sol
para que me aqueça o coração
e me dê o calor de um amanhã sorridente.
Caminho ao luar que me acompanha os passos
no despertar de um sonho feliz
e sorrio ao novo mundo por descobrir.
Sou luz, e sol, e lua
Sou paz, e solidão, e tua
Numa realidade inconstante
terei a felicidade, quiçá, distante.


Maria Antonieta Oliveira
01-01-2017
1 h 43 m


sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Mais Um Ano





Com o sabor do sol
Adormecendo e acordando
Com o som da água
Caindo e se transformando
As pétalas nascem e se renovam
Os campos se vestem e despem
A natureza muda de cor
O mundo renasce a cada dia.

Com o vento que leva a fuligem
Das noites por dormir
Com a maré que se espraia
Nas praias da vida
Assim os anos passam e se renovam
Com boas e más recordações
Com momentos inolvidáveis
E outros menos agradáveis

Saudades de 2016?!
Sim, talvez!
Sonhos para 2017?!
Sim, muitos!

Que Deus esteja em cada passo
Em cada esquina
Em cada degrau escalado
E será um ano de felicidade
De amor e fraternidade.

Maria Antonieta Oliveira
30-12-2016

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Tons Mouriscos







Sonharei em tons mouriscos
De um castelo encantado
Onde um dia morámos
Amámos e fomos felizes
Entre ameias e folhagem
Beijos e carinhos, trocámos
Na candura e pureza da juventude
Sonhos e ambições, partilhámos.

Sonharei como sonhava então
De afagos e mão na mão
Caminharmos sem destino
Na incerteza desse caminho
Seguirmos a estrela da vida
Encontrarmos uma gruta perdida
E dela fazermos nossa guarida
Vivendo o sonho só nosso.

Sonharei em tons mouriscos
E dormirei feliz.

Maria Antonieta Oliveira
27-12-2016







quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Poema de Natal






Queria escrever um poema de Natal
Só para ti,
que fosse só teu
só nosso.

Que dizer que já não fosse dito?!
Paz, amor, saúde, felicidade,
harmonia entre a família
E nós onde ficamos?
A nossa felicidade
fica na eterna saudade
na paz do amor ainda sentido
nos sonhos por sonhar
e na vida por viver.

Mas, eu queria escrever um poema de Natal
Só para ti.
que fosse só teu.
só nosso!

Nesse nosso poema de Natal
o menino Jesus nos traria
mais dias de felicidade
entre horas de saudade.
Seriamos eternos enamorados
Na magia dos deuses viveríamos
No calor do amor sonharíamos
Seriamos um só poema
no Natal do menino Jesus.




Maria Antonieta Oliveira
22-12-2016



sábado, 17 de dezembro de 2016

Amor Sem Tempo






O amor não tem dia nem hora marcado
Acontece a qualquer momento
Não avisa nem pede licença
Entra e acomoda-se a seu jeito
Usa e abusa das linhas do coração
Faz sorrir e chorar sem limitações
Doe de prazer e emoção.

O amor é vadio e traidor
É um caminho imperfeito
Que corre ao seu jeito
Sem dó nem piedade
Num coração fragilizado
Carente e solitário
Inocentemente apaixonado.

O amor não tem dia nem hora marcado.

Maria Antonieta Oliveira
17-12-2016



A Vida é Uma Fantasia






A vida é uma fantasia
Uma irrealidade bem real
Um sonho por sonhar
Um viver indiferente
À vida que passa de repente
É uma incógnita permanente
A vida é um desespero
É um mundo por inteiro
Que cai e desmorona
Que destrói e pressiona
Maltrata e beneficia
A vida é uma eterna fantasia.

Maria Antonieta Oliveira
17-12-2016

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Gaivota Perdida



Abri a janela do mar
No parapeito uma gaivota veio pousar
Perguntei-lhe pelos meus entes queridos, já partidos
Se nas estrelas os podia encontrar
Na bruma dos dias paridos cinzentos
Ou no sol da vida vivida passada
Sorriu-me feliz e voou nas asas do sonho.

Uma fraga atrevida veio à praia morar
Nela trazia escondida a vieira da paz e da vida
Sorri-lhe feliz e saudosa, perguntei
Onde encontrar os carinhos e os beijos
Daqueles que amo e perdi no tempo
Olhou-me, com voz de trovão acelerou
E partiu para o outro lado do mundo.

Sentei-me na rocha esquecida e meditei
Coração traidor, sofrido
Amores passados, vividos
Saudades, remorsos, sonhos, ilusões
E, sem me aperceber estava ao meu lado
A gaivota perdida no espaço.

Maria Antonieta Oliveira
09-12-2016

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Lágrimas








Dá-me uma lágrima do teu sorriso
E chorarei contigo
Entre lágrimas e sorrisos nossos
Seremos felizes
Põe a tua mão na minha mão
E caminharemos juntos
Olha os meus olhos nos teus
E encontraremos o caminho
Seguiremos a linha do coração

A ténue sombra das margens soltas
Sobrepõe os sonhos do limbo
Num fim sem fim por viver
Num insano compasso descompassado
Recuo entre muros de pedras soltas
Partilho sentires proibidos
Caminhos secretos só meus
Sentindo e amando
Vivendo e sofrendo

Dá-me uma lágrima do teu sorriso
E chorarei contigo.

Maria Antonieta Oliveira
08-12-2016


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Sorrio Chorando






Num sorriso perdido entre lágrimas
se faz o meu caminhar
do sal deste mar que me consome
vivo o dia que passa sem rasto.

Caminho sozinha nos sonhos que sonho
Vagueio no mundo sem destino certo
Me encontro, me perco e continuo
Os dias são longos nos anos perdidos
O tempo voa no espaço
E no espaço percorrido verto sentires.

A cabeça dói
O coração sofre
A alma chora
E eu
Quero desistir.

Maria Antonieta Oliveira
02-12-2016

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Não Quero Mais Natais








Não quero mais natais
Nem mais anos para viver
Cansei!
Estou cansada de mim
De ti, de nós.

Os dias passam e eu passo nos dias
A vida já nada me diz
Já não me surpreende
Já nada me dá
Tudo o que desejei, tive, sem ter
Tudo o que desejo, já não tenho
Sonhos estão desfeitos
Tudo me impede
Tudo me destrói
Nada me acalenta
Já não sou eu.

Se as forças me ajudassem
O amanhã não seria um novo dia.
Hoje, seria o fim de tudo o que vivi sem viver.

Maria Antonieta Oliveira
01-12-2016


terça-feira, 29 de novembro de 2016

Tenho Medo






Tenho medo
Dos dias em que não te tenho
Tenho medo
Dos beijos que te não dou
Tenho medo
Dos desejos que sinto em mim
Tenho medo
De perder o que jamais tive
Tenho medo
De ser o que não quero
Tenho medo
Do amanhã sem ti
Tenho medo
Da vida sem vida que vivo
Tenho medo
De mim quando tu não estás
Tenho medo
Da escuridão da noite
Tenho medo
Dos dias frios de inverno
Tenho medo
De ter medo de mim.

Maria Antonieta Oliveira
29-11-2016

Pérola Prometida





Apalpo o caminho que me tolhe os passos
E sinto-me presa à solidão do tempo
Que me consome e ofusca os dias
Que me dói e acalenta devaneios
Quero viver sorrindo à vida
Desinibida e solta no destino
Sem freios nem medos desmedidos
Com fé e esperança no sol que me aquece
Com sorrisos banhados de certezas.

Quero ser a pérola prometida
À vida da vida que passa por mim.
Quero viver na cúpula dos sonhos
Na terra onde piso
o caminho que me tolhe os passos.

Maria Antonieta Oliveira
29-11-2016


Somos






Sou tua nas roupas que me vestes
Sou tua quando me despes
Sou tua quando me beijas e abraças
Sou tua quando me amas na cama
Sou tua quando me olhas nos olhos
Sou tua quando me sentas em ti
Sou tua quando me sonhas e te sonho.

Sou tua, és meu, somos nossos
Nos sonhos que ambos sonhamos.

Maria Antonieta Oliveira
29-11-2016